Mostrando postagens com marcador Boi-bumbá. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Boi-bumbá. Mostrar todas as postagens

sábado, 1 de julho de 2017

Cultura | Bumba-Meu-Boi | Raízes

2017

29JUN17 A Companhia de Projeções Folclóricas Raízes, no alto dos seus 22 anos, apresenta trecho do espetáculo "Nordestinidade" no São João 2017 de Esperança. 
IMAGENS&EDIÇÃO: Evaldo Brasil, via YouTube.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Coletivos | Bumba-meu-boi de João Marcolino etc. | DJBC

ATUALIZAÇÕES 2021

Anos 70...................................
...
SD O Boi, *dança junina que por aqui se brincava no Carnaval.
ACERVO: João de Patrício. TRATO: Evaldo Brasil.
1997........................................
...
16JUL O Boi de João Marcolino citado em poema.
POEMA&TRATO: Evaldo Brasil.
2001........................................
...
FEV01 Um boi, a burrica e um galo, compondo a formação do Arrasta Tudo daquele ano.
ACERVO: masBrasil. TRATO: Evaldo Brasil.
2002........................................
...
FEV02 E Adriano Homero "batiza" a filha, no Carnaval desse ano.
ACERVO: Heloísa Gabrielly. TRATO: Evaldo Brasil.
2010........................................
...
FEV10 O Boi Preto no cordão de frente da Escola de Samba “Morro do Piolho”. 
FOTO&TRATO: Evaldo Brasil.
2011.......................................
...
06MAR11 O Boi da Escola de Samba “Morro do Piolho”, do Mestre Marconi.
FOTO: Marcos Câmara. TRATO: Evaldo Brasil.
2014........................................
...
MAR14 O Boi da Quero Mais, abrindo alas das Troças.
ACERVO: Associação Afro-cultural Quero Mais. TRATO: Evaldo Brasil.
..............................................
...
16FEV O Boi Acadêmico nº 01, da Última Hora, no concurso prévia carnavalesca. 
FOTO: Joelmir Ribeiro. TRATO: Evaldo Brasil.
2017........................................
...
27FEV Abrindo alas para a Acadêmicos da Última Hora, o Boi de couro novo, pelas ruas da cidade.
FOTO&TRATO: Evaldo Brasil.
..............................................
...
07SET Referência mista das culturas afro e indígena, o Boi desfila no 7 de Setembro. 
FONTE: Secom/PME. TRATO: Evaldo Brasil.

O Boi de Marcolino

Foi Evaldo Brasil que me instigou a pesquisa, quando questiona em seu poema: “O que matou meu boi? O de João Marcolino/ Boi dos meus carnavais quando eu era menino" (Noção Planetária). Pinçando aqui e acolá reconstruí parte desta história, cujo complemento fica a cargo dos nossos leitores em seus comentários.

Conta a lenda que uma escrava grávida desejou comer a língua do boi do seu senhor, que o marido sacrificou para saciar a sua vontade. O animal era muito querido e por essa razão curandeiros foram chamados para ressuscitá-lo. A festa em si é a celebração quando o boi volta à vida.

Em muitos Estados se observa esta tradição, mas em Esperança na Paraíba a representação acontece no período de carnaval.

O Bumba-meu-boi ou Boi-bumbá esperancense se tornou mais conhecido a partir do bloco fundado por João Marcolino dos Santos em 02 de fevereiro de 1962. Apesar de existir em manifestações anteriores, este foi o mais original e duradouro bumbá de Esperança.

Adaptado ao tríduo momesco, o Boi de Marcolino chegou a ter 150 componentes que eram guiados pelo zabumba, triângulo e a sanfona ao som do “Boi da Cara-preta”. Era confeccionado em madeira e papelão, coberto com tecido de “chita”; e adornado com chifres naturais e espelhos de diversos tamanhos e formatos.

Outra característica nossa, foi a introdução de animais como o Urubu, quando então se cantava “O urubu tá com raiva do boi”.

O bloco saia às ruas na manhã do Domingo pré-carnaval conduzindo os foliões, permanecendo ativo até o final dos anos 80. Hoje o conhecido “Arrasta-tudo” é um remanescente do velho boi cujo criador era apenas um sapateiro da cidade.

Quem matou o boi? Não foi a mulher desejosa, pois nesta lenda ele vive depois. Por aqui, dizem que foi um tal de “Falta de apoio” que tem feito muitas vítimas culturais.
 Rau Ferreira


terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Concurso de Ala-Ursas consagra o Mestre Brincante Marré Gonçalves

2014
Apresentação do 1º Boi Acadêmico, no clique de Joelmir Ribeiro.

O Mestre Brincante Marré Gonçalves conquista cinco de seis troféus do Concurso de Ala-Ursas organizado por Mariet Delon/Fernando. Associado ao Mestre Brincante Ziu Cavalcante, Marré com sua trupe só não ficou com o terceiro lugar adulto, conquistado pela trupe “Morro do Piolho”.

Neste domingo, 16, a Comunidade São Francisco viveu a segunda edição do Concurso de Ala-Ursas organizado por Mariet Delon, desta vez na São Sebastião, em parceria com a dupla Fernando e Nana. Pouco mais de 40 Ala-ursas disputaram troféus para os três primeiros colocados, nas categorias Mirim e Adulto. Oriundas em sua grande maioria das Comunidades São Francisco, Morro do Piolho e General Osório, onde ficam as sedes das principais agremiações carnavalescas de Esperança.

Abrindo o evento, previsto para as 16h, desfiles e apresentações de um grupo de travestis, especialmente convidado pela organizadora, enquanto os brincantes chegavam com suas batucadas, para alegria dos admiradores desta manifestação carnavalesca.

Mariet Delon realizou seu primeiro concurso no ano passado, mais um atribuído à Comunidade São Francisco, no cruzamento da Rua 5 de Agosto e Rua do Sol porém, este ano, para melhor acomodar o público, optou pela Rua São Sebastião.
Batucada, Boi e Bonecão, no clique de Evaldo Brasil

Nove jurados atribuíram notas entre 05 (cinco) e 10 (dez) nos quesitos Máscara e Fantasia. Ao final, a trupe organizada pelo Mestre Brincante Marré Gonçalves conquistou cinco dos seis troféus, os três primeiros da categoria Mirim, 1º e 2º da categoria Adulto. Coube a trupe “Morro do Piolho” o terceiro lugar com uma Ala-ursa de duas caras.

EM TEMPO: Este, que acaba sendo um prévia da 7ª edição do concurso realizado por Marquinhos Pintor, da Associação Afro-Cultural Quero Mais, premiou a renovada Ala-ursa Bonecão, confeccionada pelo Mestre Brincante Ziu Cavalcante. Ela, ainda sem olhos acessos e garras de urso, obteve o segundo lugar na 6ª edição do concurso (2013).

O Mestre Ziu Cavalcante, associado ao Mestre Marré Gonçalves, apresentou o 1º Bumba-Meu-Boi deste Carnaval, batizado Boi Acadêmico, vez que integra a família da escola de samba, também chamada Acadêmicos da Última Hora.

Leia também em:
1. http://andradenoticias.com/em-esperanca-concurso-de-ala-ursas-consagra-o-mestre-brincante-marre-goncalves/
2. http://belarminonoticias.com/?p=16631

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Poema | Noção Planetária | Letra

1997......................................... 
...
16JUL Toada dedicada ao Bumba-meu-boi de João Marcolino. 
FOTO: Internet. POEMA&TRATO: Evaldo Brasil. 

Capas | Fortuna Crítica de Augusto dos Anjos | GC*

1981........................................ ... SD Trabalho do esperancense *Gemy Cândido, específica, antes da obra dedicada a toda a lite...