sábado, 15 de dezembro de 2012

Poema | C49-167 Prece de fim de ciclo | Cordel

2012........................................

Por ocasião do encerramento do ano letivo da SEEE

...
15DEZ Convidado a fazer a prece no evento de fim de ano da Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense/SEEE, eis em versos, em forma de cordel.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Novo Tempo: penúltimas palavras

Veja uma das capas:
...e saiba o que publicamos:
Ano IV – Nº 24 – Esperança e Região – Paraíba – Brasil – Jan-96
CAPA: Podemos continuar? (Editorial pág. 2); Fotolegenda (Praça da Cultura com igreja matriz ao fundo) Nilda, em 1975 (Foto: Chico Braga); Nesta Edição: Vencedores do Concurso 70 anos de Redação; Madroeira (Pe. Ribamar).
MIOLO
Pág.2: Jornal Novo Tempo, o Nosso Jornal, Editorial; Nossa História 09 (Ano I, nº 09, Jul-Ago85); Réveillon (Pedro Brasil) poema;
Pág.3: Prêmio de Redação: Soube que em Esperança tinha índios...; Esperança 70 anos (Taiguara Rangel) Cat. 1ªa 4ª Séries; O Amanhecer do Lírio Verde da Borborema (Emanuel Vieira) Cat. 5ª a 8ª Séries; José Ramalho da Costa: Trinta anos de ausência (Vera Lucan); Curso de Natação pode não recomeçar dia 16; (Ênio Digitação, Água de Cheiro, Cultura Livraria e Papelaria, e FarmaVida);
Pág.4: TV e dignidade: “A vítima é sempre o povo mortal-jeca-feio-nada” (Glória Azevedo); Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (V); (Sorveteria e Pizzaria Paloma; Farmácias Santa Vitória);
Pág.5: Praça, lugar de todos nós e da nossa história (João B. Bastos) e Coluna Espírita (SEEE) Você já pensou nisso? (Foto Braga, Cantinho Pizzas, Serigrafia Grigório, CEF, Brilhart).
CONTRACAPA:
Pág.6: Espi’aí Picui (Cícera Isabel) É preciso ensinar cultura fazendo arte; Fotolegenda (Rivanilson Mangueira) Periferia; Educação: Um caso de polícia (Onassis M. Xavier); (Labotest, AB1 Livraria e Papelaria, Boa Esperança, Disk-massas Irmãs Costa, Distribuidora Picuiense de Bebidas Ltda., Serviço Registral Lyra, Picuí Motocar).

Ano IV – Nº 25 – Esperança e Região – Paraíba – Brasil – Abr-96
CAPA: Às margens do Rio Ipiranga, eu sentei e chorei (pág. 4); Fotolegenda (Evaldo Pedro) Sede dos Correios, painel 70 anos; Penúltimas palavras (Editorial pág. 2); América 50, pág. 5.
MIOLO
Pág.2: Penúltimas palavras, Editorial; Nossa História 10 (Ano I, nº 10, Out85); Versos Apocalípticos (Claudionor Vital) poema; (Ênio Digitação);
Pág.3: Prêmio de Redação: Esperança, verde que te quero vida; (...) 70 anos de História (André Costa) Cat. 2º Grau; Setenta Anos de Esperança (Anaelson Leandro) Cat. 3º Grau; Arte em forma de som; (Água de Cheiro, FarmaVida, AB1 Livraria e Papelaria, Serviço Registral Lyra, Eletrônica Barbosa e GM Artes);
Pág.4: Às margens do Rio Ipiranga, eu sentei e chorei (Alfredo Marques); Coluna Espírita (SEEE) Ciência atesta a Reencarnação; (Clínica São Paulo, Foto Braga, Serigrafia Grigório, Distribuidora Picuiense de Bebidas Ltda., Disk-massas Irmãs Costa, Casa do Eletricista, Picuí Motocar, Videogame Locadora);
Pág.5: América: “50 anos de futebol e etc”; Se eu fosse o Deus do mundo (Raimundo Viturino) poema; (Art Serigrafia, CEF).
CONTRACAPA:
Pág.6: O Pinto pia (Pinto Jr.) Iolanda: Cotidiano imaginário de uma professora do primário; Escrevendo Sobre... (José Luiz) Campinenses se preparam para a Maratona de São Paulo; Poliesporte (Alberto Dias) Rosilene não convence; (Boa Esperança, Brilhart).

Expediente:
Jornalista Responsável: Evaldo Pedro (DRT/PB Nº 908); Conselho Editorial: Adriano Homero, Carlos Almeida e Mércio Araújo; Fotografia: Rivanilson Mangueira; Impressão: Gráfica União; Tiragem: 1500 Exemplares; Colaboradores: Alberto Dias, Anaelson Leandro, Cícera Isabel, Claudionor Vital, Douglas Silva, José Luiz, Marcelino Araújo, Pinto Júnior, Raimundo Viturino, Sandra Dias, SEEE. Correspondências: Cx. Postal 13 ou Pç. Augusto Donato, 355, CEP 58135-000 - Esperança-PB. Fundadores: Alexandro Almeida, Claudionor Vital, Evaldo Pedro, Jean Charles, João Araujo, Marcelino Araújo, Raimundo Viturino. Editores: João Araújo (1ª Fase); Evaldo Pedro (2ª Fase).
Até a Revista da Esperança

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Entrevista Marcada: 70 anos de Esperança


Ano IV – Nº 23 – Esperança – Paraíba – Brasil – Nov/Dez-95
Esperança comemoraria seus 70 anos naquele momento. O único jornal em circulação era o nosso. Na Rádio Cidade, Programa Especial apresentado por Roberto Cardoso reunindo João de Deus Melo, José Torres, Nino Pereira, com nossa participação e do confrade Anaelson Leandro. Na Câmara Municipal, esses atores se juntam a Luiz Martins e Arlindo Delgado. De marcante, a nosso ver, a constatação de que todos fizeram parte de uma mesma corrente política, já que nem Nino Pereira nem Zeca Torres contestaram esta afirmação de Arlindo Delgado. Em nosso impresso, a fala oficial e a fala comprometida com a história, as artes e a gente que fez e faz Esperança.
CAPA:
70 anos de Esperança: Uma oportunidade para reflexão; A “Egreja” Matriz em 1935 (João G. Guimarães/Pedro Gazeano) e A Igreja Matriz hoje: verticalizada (Jovino); Titico Celestino (Evaldo95, caricatura) homenagem;
MIOLO:
Pág.2: Esperança e Seus Primórdios (João de Deus Melo) Especial; Mensagens: Fernando Andrade (promotor), Aldy J. A. Cordeiro (delegado), Marinaldo Elias Batista, José Farias da Mata (Colégio Malba Tahan);
Pág.3: Mensagens: VideoGame Locadora, Loteria Lírio de Ouro, Import Presentes, Itapemirim, AALE, Destaque Ótica, Arte Serigrafia, Eletrônica Irmãos Diniz, O Rei do Queijo, Nivaldo Magalhães, América Futebol Clube, Caixa Econômica Federal e Eletrônica Barbosa;
Pág.4: A Revolta das Galinhas Contra o Carneiro Ladrão (Evaldo Pedro); Deu no Diário da Borborema (“No morro”, Misael Nóbrega e “Asas”, Pedro Brasil) poemas; Auto Peças Barbosa Ltda. Disk-massas Irmãs Costa, Distribuidora Picuiense de Bebidas Ltda., Picuí Motocar, O Boticário e A Exótica (mensagem);
Pág.5: “Preferi o cantar do jovem ao grasnar soturno das aves” (Luiz Martins); Padre e Pedra (homenagem a Pe. Palmeira); Casa Eduardo Macedo (mensagem) Ademar Dantas, Vereador Presidente da Câmara Municipal de Picuí; Programação (oficial); 03 fotos de época;
Pág.6: Esperança, Cidade Livre (Arlindo Carolino Delgado (Ex-prefeito e Presidente da OAB/PB); Galeria dos Baluartes; 07 Obras da Gestão Luiz Martins (Rivanilson Mangueira) fotos;
Pág.7: Esperança, o Lírio quase Verde (Eduardo Jorge); Mais três obras da atual gestão (R. Mangueira) fotos; A Espera de Esperança (José Soares do Nascimento);
Pág.8: O que temos de melhor X o que temos de pior; Mensagens: Câmara Municipal e Clínica São Paulo;
Pág.9: Esperança 70 anos (Mª de Fátima M. Diniz) mensagem; Lá no fundo ficou a Esperança (Anaelson Leandro); “Um deserto de homens e ideias” (José Torres); Brilhart, Decorama, Confessor Mistura Fina e Boi na Brasa Restaurante e Churrascaria;
Pág.10: Algo sobre nossa produção jornalística (Sandra Dias); Algo sobre nossa produção literária (Douglas Silva); Almeida Construções e João Araújo Promoções e Eventos;
Pág.11: Adolescência e Família: Esperança de um Novo Tempo (Helenita Vigolvino); foto de época; Angelliane Artes, Dr. Fernando Peixoto, Posto São Cristóvão e Farma Vida; e
CONTRACAPA:
Coluna Espírita (SEEE) Esperança, seja palavra de oração; Centenário; Entrega de certificados (foto de época); Idealismo Vão (S. Olavo) e Meu Caminho II (Vital Carvalho) poemas; Foto Braga, Cantinho Pizzas, Serviço Registral Lyra, AB1 Livraria e Papelaria, Boa Esperança e Água de Cheiro.
Essa Edição Especial com 12 páginas dobrou a tiragem, indo a 2000 exemplares e foi distribuída gratuitamente durante as comemorações dos 70 anos de emancipação política do município de Esperança/PB.
Até 1996.

domingo, 9 de setembro de 2012

Entrevista Marcada 20, 21, 22


Ano IV – Nº 20 – Esperança – Paraíba – Brasil – Ago/Set-95 (7)
CAPA: Falta água, mas a conta chega!; Praça Nua (Leandro de Souza); Espera(nça)?...; MIOLO - Pág.2: Jornal Estudantil (Ano I, nº 06); A Morte do Besouro (R. Viturino) o poema do desventurado; Esperança espera, Indigência e morte, Censura prévia e Em tempo (Editorial em sueltos); Pág.3: Falta água, mas a conta chega! (Marcelino Araújo); Passe e ame a praça II (P. Brasil) ou Protesto; Sem antecedentes (Francisco Soares); Ei Lezin! (Entrevista) Zé Lezin por Nairon Barreto; ... Espera(nça)? (Benedito A. M. de Oliveira); e CONTRACAPA: Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (III); Convite missa de sétimo dia (Carla Borba) o caminho do original; A máquina (Isaac Cândido).
Patrocinadores: Angellianne Artes, Eletrônica Barbosa, Picuí Motocar, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 05 anunciantes nos Classificados e 03 notas.

Ano IV – Nº 21 – Esperança – Paraíba – Brasil – Set/Out-95 (8)
CAPA: São Paulo: Uma viagem em busca de sonhos; iluminados por Silvino Olavo; Evangélicos (José Lima); Espíritas (SEEE); “Ei, Lezin! II”; Eventos (Sementes da Esperança); Minha Matriz (Rau Ferreira) poema; MIOLO - Pág.2: Novo Tempo (Ano I, nº 07) Órgão Independente; As mulheres gulosoas (C. Drummond); Dica de Leitura... (Editorial) O Amor Natural; Pág.3: Uma viagem em busca de sonhos I (R. Viturino) A São Paulo dos Mil Povos; Passe e ame a praça III (P. Brasil) ou Paz’s’ame’a’praz; O Pinto Pia (Pinto Júnior) Nova Floresta Jovem; Ra-ra-rápidas...; e CONTRACAPA: Coluna Espírita (SEEE) Vinte serviços que o Espiritismo faz por você; A mulher vai à luta (Gabriel Martins); “Ei, Lezin! II” (Entrevista) Nairon por Zé; Ra-ra-rápidas...;
Conselho Editorial: Adriano Homero, Mércio Araújo e Evaldo Pedro. Patrocinadores: Angellianne Artes, Boa Esperança, Pipocas Jedytos; AB1 Livraria e Papelaria, Água de Cheiro, Serviço Registral Lyra, Eletrônica Diniz, Disk-massas Irmãs Costa, Distribuidora Picuiense de Bebidas Ltda., Picuí Motocar, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 01 nota.

Ano IV – Nº 22 – Esperança – Paraíba – Brasil – Out/Nov-95 (9)
CAPA: A raça branca é superior à negra? (Helder Pegado); Associação de Pais e Amigos de Excepcionais/APAE (Raimundo e Raquel); Descontrole (Isaac Cândido) Poesia para a Praça; Todo dia é dia de Índio (Marcos Grutzmacher) Fotolegenda; Registro: Budokan premiada; MIOLO - Pág.2: Novo Tempo (Ano I, nº 08) Órgão Independente; Protestar é Preciso (Editorial); Coluna Aberta: Espaço aberto para o Conselho Escolar do Colégio Estadual (vazio); O Meu Palhaço (Silvino Olavo); Bogaris (Marcondes Trindade); Pág.3: Passe e ame a praça IV (P. Brasil) ou Especialmente Viva; Cartas Internacionais (Itália e Japão); Espi’aí Picui (Moacy F. Ferreira) Esperança; e CONTRACAPA: Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (IV); Coluna Espírita (SEEE) O Aborto Segundo os Espíritos; e o Espaço Jurídico trata sobre A Liberdade de Pensamento, por Claudionor Vital.
Conselho Editorial: Adriano Homero, Mércio Araújo e Evaldo Pedro. Patrocinadores: Água de Cheiro; Angellianne Artes, AB1 Livraria e Papelaria, Boa Esperança, Cantinho Pizzas, Disk-massas Irmãs Costa, Distribuidora Picuiense de Bebidas Ltda., Serviço Registral Lyra, Picuí Motocar, e 01 nota.

Até a Edição Especial dos 70 anos de emancipação política de Esperança.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Manifesto da Identidade Cultural II


Pelo desdobramento da Secretaria de Educação


Estamos em ano eleitoral e, apesar de alguns em sua rotina sequer reflitam em torno de Esperança e das nossas esperanças e aspirações, julgo oportuno chamar a atenção para a Cultura e o Desporto.


O antigo Departamento de Educação se tornou Secretaria e com o tempo, de Educação Cultura e Desportos, com um Deaesp, Departamento de Esporte Amador de Esperança. Esse por sua vez se tornaria Secretaria, como proposto nas eleições 2008. No entanto, projeto apresentado, acabou por ser reprovado por maioria oposicionista e falta da situação na Câmara Municipal, este ano. Não se sabe se por estratégia para expor bancada do contra ou se por ter sido lembrado tardiamente, difícil mensurar prós e contras disso. Fato é que o imbróglio despertou pequeno debate entre os desportistas da cidade. Agora, reaparece nas propostas de campanha.

O Departamento de Cultura (?), por sua vez, contou com um nome afim no posto de Diretora. Essa pasta viveu desde sempre, dentre outras momentos, os encontros municipais de arte e a Conferência Municipal de Cultura, mais recentemente. Tanto no esporte como nas artes, via de regra, reduzindo o conceito de cultura, as ações até se apresentam fora da sala de aula, mas sempre com ares de consumo interno. Assim sinto. Assim, sinto muito.

A despeito das miudezas locais, o fato é que, sem o desdobramento da atual Secretaria de Educação em três, já em 2013, sem a criação e implantação legal, física e de pessoal, das Secretaria de Cultura e Secretaria de Esportes, Esperança e quase todos nós ficaremos aquém de recursos e oportunidades de desenvolvimento, proteção e valorização da nossa identidade coletiva e sujeitos ao domínio alienígena de modelos e padrões; continuaremos a valorizar o que vem de fora e ignorar o que temos, o que tivemos e a nossa resistência cada vez mais frágil.


Apesar das honrosas exceções, em atos, pessoas e instituições, é preciso perguntar o que tivemos nos últimos 30 anos, promovido pela Administração Municipal:
1. Quantos eventos esportivos? Quantos eventos culturais?
2. Temos política cultural de estímulo às artes plásticas, artes cênicas ou mesmo literária? E de estímulo à potencialidade esportiva?
3. Temos um calendário oficial de eventos, publicizado para todos e vivenciado por quem quer que seja?
4. Por que as extensões do Festival de Inverno de Campina Grande não tiveram mais acolhimento em nossa terra?
5. Por que a Câmara Municipal permanece no prédio construído para Centro Cultural?
6. Por que o “Centro Cultural e Biblioteca Dr. Silvino Olavo” permanece mero depósito de livros?
7. Por que o GTA Jesus de Nazaré vive em constante via dolorosa?
8. Por que os músicos têm que permanecer motorista, ASD, professor, pintor de parede...
9. Por que os artistas que, ainda, não alcançaram os holofotes ou não nos agradam são tratados por ridículos?
10. E o que é que eu, que agora leio, tenho a ver com isso?


Sabe-se que as políticas nacionais dão o tom da liberação de recursos para as ações nas esferas Estadual e Municipal, assim se evidenciam na Educação, na Saúde e recentemente na Assistência Social; por isso nossa Secretaria de Agricultura se tornou também de Recursos Hídricos e Meio Ambiente; também por isso seria a de Comunicação, Eventos e Turismo.

Sem uma Secretaria de Esportes, como pegar o bonde nas Olimpíadas e Copa do Mundo que se avizinham?

Desde o início da Gestão de Lula, com Gilberto Gil e outras figuras do mundo das artes no Ministério da Cultura, tem-se investido nos pontos de cultura e na política de valorização das identidades regionais. Mas a que isso nos serviria?
Continuamos deixando o bonde passar. Mais cedo ou mais tarde, arrependidos, veremos que era uma Maria Fumaça, que parou, passou e a gente não entrou. Logo, logo um trem-bala e a gente apenas cambaleando.

Em tempo,
A Escola Irineu Joffily está comemorando seus 80 anos. Esperança, apesar dos 87 que vive, faria 300, ano que vem, se a referência fosse Banabuyê. Esses bens simbólicos são relativos e de importância imaterial. Ora, se outro registro mais antigo que 1713 aparecer, a referência muda. Passado o ano 80, a escola continuará a depender das conjunturas políticas e da relação de dedicação dos que a fazem. Mas nem por isso merecem passar em branco e nos chamam a atenção para aspectos da nossa identidade coletiva, cultural. O PIC 80.300 é mutante e refletir é preciso.

Ilustrações: 1.Igreja Matriz de Esperança (2012, Nokia X2.00); 2. Capa de Sombra Iluminada, reproduzida no CorelDraw e 3. Xilo do cordel "Neco é D+" (sob supervisão de Fernando Macambira).
Evaldo Pedro Brasil da Costa

Entrevista Marcada 18 e 19


Segue o registro do vivido no Novo Tempo

Ano III – Nº 18 – Esperança – Paraíba – Brasil – Jun/Jul-95 (5)
CAPA: A praça é nossa e da cultura, também (Rivanilson, fotos do descaso); MIOLO - Pág.2: Uma reflexão sobre educação (Helder Pegado); A praça é nossa e da cultura, também (Editorial); Sete conquistadores, uma dama fértil, a fecundação e a ação do prodígio (Nossa História Especial) Raimundo Viturino; Pág.3: Deus e o diabo no mundo de João (João Barata é, mesmo, um barato III); Papo cabeça; O Pinto Pia (Pinto Júnior) Lula-light; e CONTRACAPA: Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (I); Espi’aí Picui (Cícera Isabel) São Pedro tradição; Morte e Vida Cegarina.
A Confraria dos Biuls é o Conselho Editorial; e Enio José faz a Digitação. Patrocinadores: Angellianne Artes, Eletrônica Barbosa, Picuí Motocar, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 07 anunciantes nos Classificados e 04 notas institucionais.

Ano III – Nº 19 – Esperança – Paraíba – Brasil – Jul/Ago-95 (6)
CAPA: “Cunhici um que deu cumeço de aidi”; Beto Magno põe fé nesse chão (Rosângela Belmiro e Iranilda Vital); Passe e ame a praça I (P. Brasil); MIOLO - Pág.2: Jornal Estudantil (Ano I, nº 05); Indigente (C. Vital) o poema do excluído; Morre a praça e o Aconchego’s já não pode aconchegar (Editorial); Pág.3: “Cunhici um que deu cumeço de aidi” (Entrevista, final); O Pinto Pia (Pinto Júnior) STR: Consciência e Trabalho; Escola de Pais do Brasil (Marinaldo Elias); e CONTRACAPA: Escrevendo Sobre... (José Luiz) Gênero e Educação Física (II); Coluna Espírita (SEEE) Pontos para reflexão; e o Espaço Jurídico trata sobre Empregado Doméstico: Direitos e Garantias.
Conselho Editorial (Confraria dos Biuls); Digitação (Ênio José). Patrocinadores: Angellianne Artes, Eletrônica Barbosa, Picuí Motocar, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 08 anunciantes nos Classificados e 02 notas.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Entrevista Marcada 16 e 17


Segue o registro do que foram as edições do Jornal Estudantil/Novo Tempo em sua fase voltada para o ativismo cultural.

Ano III – Nº 16 – Esperança – Paraíba – Brasil – Mar/Abr-95
Esta é a 3ª Edição da nova fase

CAPA: Bataticultores, Entre a cruz do crédito e a espada dos atravessadores (Antonio Ferreira e Helder Lira); Registro (abertura da SEEE); Alternativas (convite à leitura); MIOLO - Pág.2: Violência Gratuita (Charles N. Costa); !?rohneS ,ut sarE (Onassis Xavier); Carta ao leitor (Editorial); Estudantes falam, cantam e encantam (Nossa história III); Cartas dos Leitores; Versos Íntimos, o poema do escarro; Pág.3: O Pinto Pia (Pinto Júnior) Articulista quer Cine Iris Centro Cultural; Escrevendo Sobre... (José Luiz) A história da ASCORC (I); Espi’aí Picui (Cícera Isabel) Associação Universitária é fato concreto; São José, Índio, Rio São Francisco (Ney Vital); Pág.4: Fé, Poesia e Luta: Esta noite, pedirão a tua alma? (Geová Lima, Sara Nossa Terra); Uma ideia de felicidade (Vital Carvalho); Ciclo vital autofágico (P. Brasil); FHC contra o povo (ADUFPB-CG); Pág.5: João Barata é, mesmo, um barato (Entrevista); Para onde vamos? (Anaelson Leandro); Olhai os lírios da serra (idem); e CONTRACAPA: Confraria registra “E os Ovos?!” Registrando o vivido e coautores da história; e o Espaço Jurídico trata da Contratação de servidores sem concurso.
Patrocinadores: Angellianne Artes, Panificadora Imperial, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 08 anunciantes nos Classificados.

Ano III – Nº 17 – Esperança – Paraíba – Brasil – Mai/Jun-95
Este é o nº 4 da nova fase

CAPA: É preciso deseducar-se do medo; Reforma e contra-reforma (Igreja Matriz, Jovino, foto); MIOLO - Pág.2: É preciso deseducar-se do medo (Glória Azevedo); Catadores de lixo, excluídos da sociedade (Tereza Vidal); Carta aos colaboradores (Editorial, prestação de contas); Esperança de viver um dia melhor (Nossa história IV); e Campinas de flores (Mª Luciene da Costa); Pág.3: Escrevendo Sobre... (José Luiz) A história da ASCORC (II); Esta noite, pedirão a tua alma? (Geová Lima, Sara Nossa Terra); João Barata é, mesmo, um barato II (Entrevista); e CONTRACAPA: Seresta dos Namorados; I OFA-Poesia; SEEE e o Novo Tempo; O Pinto Pia (Pinto Júnior) Angústia; e o Espaço Jurídico conclui o artigo sobre a Contratação de servidores sem concurso.
Adriano Vital assina a Revisão. Patrocinadores: Angellianne Artes, Eletrônica Barbosa, Panificadora Imperial, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 08 anunciantes nos Classificados.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Entrevista Marcada

Continuação (2ª Parte) 14 e 15

Continuando o registro de atores (autores) e suas obras, a título de justiça para com meus pares, e a ampliando informações junto aos assinantes da TV Lírio Verde, volto a esse “devezenquandário”. Estamos em 1995.

Ano III – Nº 14 – Esperança-PB – Fev/Mar-95; C.F.95
“Eras tu, Senhor?” e Confraria dos Biuls.
Depois de uma década, esses elementos informativos marcam a capa da edição de 04 páginas, dando conta de ser continuação daqueles objeto e objetivos nascidos a partir agosto de 84. Adriano André, agora Padre, assinava o texto da Campanha da Fraternidade (CAPA); Marcelino Araújo (Eu e o Novo Tempo, uma história que vai continuar) e Mita Costa (Trio de mim), de Campina Grande e São Paulo, respectivamente, assinavam a Coluna Aberta; A partir de então, professor em Jornalismo/UEPB, assino como Jornalista Responsável. No expediente; Conselho Editorial, Redação e Pesquisa (Mércio Araújo, Adriano Vital e eu) e ainda os colaboradores João Araújo, Carlos Almeida e Lemuel Guerra.
Nessa nova fase, resgatamos a própria história e o caráter artístico-cultural seria a tônica proposta: O 14-Bis (Editorial), Nossa História, Nossa Poesia (Surge um amigo, R. Viturino; O Cisne Dourado, C. Vital; e o clássico Retorno, de S. Olavo) (PÁG.2); Confraria dos Biuls: Surge a irmandade de ativismo cultural; Novo Tempo: Um resumo-romance de sua história (PÁG.3); Conto de Carnaval, publicado originalmente quando passara pelo semanário A Folha (103-02/91) e Claudionor Vital assina o Espaço Jurídico (PÁG.4). Assino o projeto gráfico, a composição é feita no Cepaj e a impressão se faz na Gráfica União. Patrocinadores: Soares Tecidos, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos e Cepaj-Centro Popular de Assessoria Jurídica.

Ano III – Nº 15 – Esperança – Paraíba – Brasil – Mar/Abr-95
CAPA: Isaias: entre o protesto, a “brincadeira” e o sonho de se reeleger em Esperança (Entrevista). João Barata é um Barato (I); MIOLO - Pág.2: O belo porvir (Editorial); Nossa história continua; Ilouvável (C. Vital) o poema polêmico; Escrevendo sobre... (José Luiz Ferreira) professor de Educação Física, DE/UFPB. Pág.3: Isaias Gomes Leal (Entrevista); Eras tu, Senhor? II (Adriano André); e CONTRACAPA: O caipira que virou mito (artigo de Rau Ferreira); Confraria promove novos eventos (M. Araújo).
Rivanilson Mangueira assina a fotografia. Patrocinadores: Panificadora Imperial, Import Presents, Academia Thalles Ravell, Angellianne Artes, João Araújo Promoções e Eventos Esportivos, além de 08 anunciantes nos Classificados. Apoio Cultural: Cepaj-Centro Popular de Assessoria Jurídica.

(Fonte: Encadernação do Jornal Estudantil/Novo Tempo, 1984-1996)

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Entrevista Marcada

continuação (1ª Parte)

A título de justiça para com meus pares e para ampliar registro junto aos assinantes da TV Lírio Verde, utilizo mais uma vez esse meu “devezenquandário”. Venho acrescentar alguns elementos, a quem interessar possa nessa nossa história recente. Na 64ª edição do quadro/programa Entrevista Marcada, de 03 de agosto de 2012, fui entrevistado e tratei, um tanto de improviso, mostrando-me no que sou, em que condição estou, ao tratar longamente do Jornal Estudantil/Novo Tempo e, da 1ª edição da Revista da Esperança, além de comportamento, política, religiosidade, Esperança etc.

O Jornal Estudantil em sua primeira edição circula em 28 de agosto de 1984, fundado no Colégio Estadual de Esperança, em resposta à promessa de que, se eleitos, membros do Grêmio Estudantil fariam um jornalzinho. Tinha apenas 03 páginas impressas em mimeógrafo e seis pais, alunos de 1º e 2º ano científico. Assim se repete em 19 de setembro, 2ª Edição; em 25 de outubro, nº 03, 04 páginas; em 21 de novembro, nº 04, já com 06 páginas, impressas frente e verso.

As provas de fim de ano e férias escolares nos dão uma pausa. Em fevereiro de 1985, sai o nº 05 e, em março, o nº 06, ambos repetindo o padrão da última edição de 84. Em sua “Ficha Técnica” há Direção (João Batista Araújo), Redação (Claudionor Vital Pereira e Raimundo Vitorino de Souza) e Reportagem (Evaldo Pedro da Costa, Alexandro de Almeida, Jean Carlos e Marcelino Araújo), contando com a colaboração de “alunos e professores além de algumas pessoas da comunidade”. Entre abril e maio fizemos o caminho para a gráfica, impressão tipográfica em offset na antiga Gazeta do Sertão. Aqui nasce o jornal Novo Tempo: “Do aluno para o aluno” é substituído pelo “Órgão Independente” anunciado em março. Rubens Andrade assina a diagramação. Essa primeira equipe conta com textos dos seguintes colaboradores: Jodeme (Constituinte), Marinaldo Francisco (Ainda há tempo) e Roberto Cardoso (Banabuié: o açude de outros dias). Nº 07, 04 páginas.

Em junho/85 sai do prelo o nº 08, com novos colaboradores: José Antonio Pereira (Reforma Agrária) e Maria José (Rua João Mendes: Um grande problema). Roberto Cardoso trata de “Problemas na Nova República” e Marinaldo Francisco, de “Educação”; Raimundo Viturino se revela poeta popular (No Brasil é assim) e eu me apresento como chargista (TV Bandeirantes ou TV QnãoCV?).

A bimestralidade se coloca no nº 09 (julho/agosto) do “periódico mensal” e, para compensar são 06 páginas, incluindo uma com questões de vestibular. Benedito Anselmo M. Oliveira (O consumidor e a “Nova República”) se junta aos colaboradores.

Somente em outubro sairia a 10ª edição, vinculada à ideia do Ano Internacional da Juventude. Mas, para minimizar custos, seria impresso em linotipia, na Gráfica Júlio Costa. No agora Expediente, assino o item Artes. Dentre os novos colaboradores, Narcisa Henriques Barbosa (Festejar ou Construir?) e José Agnelo Soares (Ônibus dos Estudantes); M. José (Terra Pequenina) passeia pela poesia.

Somente em setembro/outubro, já com as afinidades ideológicas melhor definidas é que sai a 11ª edição, voltando com 04 páginas, na chamada 01 do Ano II. A Composição Gráfica fica a cargo da Contexto CPGE Ltda. Sandra Dias (O descaso com o nosso patrimônio histórico) simboliza a fase de “um jornal de ideias”.

O nº 12, com Dom Helder Câmara na capa, recebe a colaboradora Albanete Bezerra Nóbrega (Pequeno Mundo), Carlos Egberto (Há merecedores?) e da Equipe Pró-grêmio, de Alagoa Nova.

Em janeiro/fevereiro de 1987, com Aldalécio Bezerra como Diretor Financeiro, circularia a última edição da 1ª fase, dedicada à padroeira. Padre José Ribamar Ericeira Nunes assina “Festa de Maria: Festa do Povo” e Cleonice Nicolau Meira, “Esperança, crer para vencer”. Agnelo Soares, Roberto Cardoso e Vera Câmara passam a compor o expediente na colaboração redacional.

Essa primeira fase em três modos e três tempos (do mimeógrafo ao offset, passando pela linotipia) terminaria com a 14ª edição perdida em meio a “37 famílias são expulsas da terra”, quando nos embrenhamos no apoio à resistência e permanência delas na fazenda Bela Vista.

Até 1995.

(Fonte: Encadernação do Jornal Estudantil/Novo Tempo, 1984-1996)

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Rescaldo


José Bezerra Cavalcante, pra quem não souber, irmão de Zazá e Fernando Bezerra, lança nesta terça, 07, nas AALE, às 19h30, mais um conjunto de poemas. Desta vez, depois do Baú de Lavra (2009) dá a luz o seu Rescaldo. Convites com Inacinha Celestino e Vitória Coelho. Conheça um dos poemas dele:

PAVÃO DESENCANTADO

Minha visão esbarra em descampado,

mato espinhoso e terra desgrenhada.

Então, eu vejo fúlvido pavão

com sua longa cauda desdobrada,

pintado lume em cores de verão,

pictografia mural iconizada,

meu pavão, de cordéis a ressumar,

virando pedra o sol e seu clarão

- um sol final, pavão crepuscular.

(José Bezerra Cavalcante, do convite de lançamento de Rescaldo)

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Poema | C49-166 O Sorriso da Flor Formosa (2) | Cordel

2012........................................

Pequeno exercício de revisão do improviso

...
28JUN Reescrita do primeiro poema, improvisado para um site em sextilhas, agora em sétimas.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

Poema | C49-165 A Menina da Cara de Ruge | Cordel

2012........................................

Quem não se enfeita se enfeia na vida que nos rodeia

...
28JUN Homenagem a aluna, oportunidade de refletir em torno de estudo de artes sobre os adereços que usamos para realçar nossa beleza.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.



terça-feira, 24 de abril de 2012

Poema | C49-163 O Petróleo da Rua da Lagoa | Cordel

2012........................................

O Mestre entre Seu Abel, Trancoso e Camões

...
24ABR Uma lembrança de infância faz adulto refletir entre histórias e fatos que traz na memória.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

domingo, 22 de abril de 2012

Poema | C49-162 TV Tribumar é de Chorar | Cordel

2012............................................

Áudio e vídeo, o misturado faz surgir um Frankstein

...
22ABR Segundo poema tratando de algo que serve como passatempo: assistir televisão. A interferência dos sinais são um caso à parte.

LEIA TAMBÉM:


quarta-feira, 18 de abril de 2012

Poema | C49-161 Segunda Louvação à Chamego Medonho | Cordel

2012........................................

Segredo, fé e emoção reluzindo em mais um São João

...
17ABR E o coletivo junino continua sua peleja, permitindo que lhe fizesse essa segunda louvação.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Poema | C49-160 O Preço da Reputação | Cordel

2012.........................................

Foi reação tresloucada, falta de uma macacada

...
17ABR Pense numa pegada de ar! O cabra ir bater em São Paulo depois de uma brincadeira entre amigos!
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Poema | C49-159 Perdido entre o sei não sei | Cordel

2012........................................

Eu não sei bem o que faço, mas não só faço o que sei

...
09ABR Segundo cordel, forçando a reflexão, sem saber o que dizer, dizendo o que não se sabe para não ficar calado. Melhor errar tentando.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

domingo, 1 de abril de 2012

Poema | C49-158 Quadrilha “Balanço do Forró” | Cordel

2012............................................

Visto todas as cores, declamo toda poesia

...
01ABR Mais uma quadrilha, essa bem tradicional, sendo homenageada com um poema, pelo tema escolhido para ser trabalhado no São João.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Logradouros | Banabuyê - Capelinha (4) | AM

1952........................................
...
19ABR Já com a ponte, vemos o espelho d'água e a Capelinha como cenário para posteridade do instante. 
ACERVO: Tarcísio Torres/Jailson Andrade. TRATO: Evaldo Brasil.
.................................................
...
19ABR Dedicatória. 
ACERVO: Tarcísio Torres/Evaldo Brasil. TRATO: Evaldo Brasil.
1968........................................
...
SD Já com nova ponte, incluindo tombo, servira de ponto de referência para a juventude da época. 
ACERVO: José Alves Zezé. TRATO: Evaldo Brasil.
Anos 80...................................
...
SD Quando se podia ver o açude a partir da hoje Alameda Patrício Firmino Bastos.
ACERVO: Socorro Rocha Braga. TRATO: Evaldo Brasil.
.................................................
...
SD Idem, tratada para melhor visualização em celular.
ACERVO: Socorro Rocha Braga. TRATO: Evaldo Brasil.
2012........................................
...
FEV12 Daqui a capelinha seria *vista a partir da ponte, se o setor permanecesse com antes. 
FONTE: Google Street View. TRATO: Evaldo Brasil.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Arquitetura | Casa de Amigos - Decorama | RCL*

ATUALIZAÇÃO 2021

SD...........................................
...
SD Os amigos e correligionários Odaildo Taveira e Nino Pereira circulam na cidade com comitiva político administrativa em visita a Esperança e, nesse recorte, podemos ver como era a Decorama.
ACERVO: Nino Pereira. TRATO: Evaldo Brasil.

2009........................................
...
SD Na rua interditada para evento ciclístico, o *registro do comércio local.
FOTO&TRATO: Evaldo Brasil.
2012........................................
...
FEV12 Ampliação concluída, o flagrante da intensidade do comércio.
FONTE: Google Street View. TRATO: Evaldo Brasil.
2016........................................
...
27ABR Vista mais recente, sob trânsito intenso.
FOTO&TRATO: Evaldo Brasil.

Capas | Uma Casa de Esperança e Luz | SEEE*

2014........................................ ... SD Primeira capa para a versão virtual do cordel impresso em março de 2010, por ocasião dos...