Mostrando postagens com marcador Mobral. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mobral. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Capas | Livro do Município | L6E*

Único exemplar disponível na Biblioteca.
1985. Esperança completaria 60 anos naquele ano, como neste faz noventa. Uma equipe de pesquisadores estava na Biblioteca Municipal, numa das vezes que funcionou onde hoje está. Ou era apenas a Secretaria de Educação, não lembro bem. Eu e meus companheiros de Jornal Novo Tempo também estávamos por lá e, como todo pesquisador que se preze, aprende a ouvir e nos ouviram.

Então, a gente pode dar uma modesta contribuição para o primeiro livro sobre o município de Esperança (*Livro do Município 6 Esperança, pelo Mobral). Sobre os jornais, autores e teatro na história e naquele momento na cidade.

30 anos depois, está em gestação "Banaboé Cariá, Recortes da Historiografia de Esperança", reunião atualizada das postagens de Rau Ferreira em seu blog de serviço História Esperancense. Como todo bom pesquisador, o autor da biografia Silvino Olavo (2010) nos ouviu e aceitou nossa contribuição.

Revisamos, sugerimos, interferimos e contribuímos com parte daquilo que nos afeta, no sentido de que nos afinamos de alguma forma por curiosidade, gosto, dedicação... como no caso das artes. E até por força do trabalho, onde o material chegou...

Não sei se Esperança merece esta obra, hoje. Mas há trinta anos foi preciso a equipe do Mobral, Movimento Brasileiro de Alfabetização mostrar que merecia. "O Livro do Município - Esperança" quase não se encontra mais. Um único exemplar fica engavetado na Biblioteca apenas para consulta. Quem tinha e emprestou, perdeu. Modesto, aquele livro demandou esforço do Governo Estadual. Mais volumoso, "Banaboé Cariá" ainda é apenas um recorte na historiografia de Esperança. 

Capas | De quando a Ala-Ursa foi às forras com o Homem-nu | C177*

2014........................................ ... ABR14 Poema *177 no formato Cordel, na temática ambientalista, aproveitando nossa simbólica...