Mostrando postagens com marcador FIC. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador FIC. Mostrar todas as postagens

sábado, 27 de agosto de 2016

Especial | Sarau das 10 Presenças | FIC*

2016
27AGO16 As presenças do Sarau do *Fórum Independente de Cultura/FIC. FOTOS: Evaldo Brasil & Marquinho Pintor.

A TÍTULO DE REGISTRO

Registro do Sarau do FIC (Fórum Independente de Cultura), Edição 2016.4, em 27 de agosto de 2016, denominado “Sarau das 10 Presenças”, realizado na Câmara Municipal de Esperança. 

Após a última das assinaturas dos presentes, (em livro listados) registramos o que segue. 

Pelas 19h já se encontrava no local o vigilante designado, o senhor Luciano da Silva Pereira. Aguardamos, juntos, a chegada de mais alguém estabelecendo como limite às 20h, quando, sem ninguém mais, fecharíamos a casa e seguiríamos cada um para a sua. 

Depois da espera regada a temas diversos, chegaram as meninas do que fazem a dança na Associação Afro-cultural Quero Mais/AAQM, devidamente acompanhadas do coordenador Antonio Marquinho Pintor Viturino. Apenas um frequentador viera ao Sarau, interagindo conosco a cerca dos apelidos, Marinildo dos Santos, apresentando um dos que já fora tratado para relaxar as meninas que, em algum momento, pareciam desconfortáveis no tratamento entre si. 

Dado inicio formal, a pauta foi montada para tratar de rima e dança. Evaldo Brasil aplicou exercícios, improvisando quadras a partir dos nomes dos presentes. Em seguida, depois de alguns tentarem rimar, chegou o momento da apresentação de dança. As dançarinas da AAQM apresentaram dois números, coreografados por elas, um especialmente dedicado à Paraíba (a partir Paraíba, joia rara, de Ton Olivieira), cantada à capela. 

Dando por encerrado, fizemos as fotos oficiais, para publicação nas redes sociais e no Boletim Virtual Lautriv Mitelob. Nada mais havendo a registrar, senão as justificas ausências de Rau Ferreira e Fernando Virtuosi; agendamento para novo sarau em 20 de Novembro, por ocasião da inauguração da sede da AAQM, finalizo este. 
Evaldo Pedro da Costa Brasil. Esperança/PB, em 10 de setembro de 2016.

sábado, 22 de agosto de 2015

Poema | C49-188 Soneto de Cordel (2) | Cordel

Se sabem fazer a hora, é certo que não demora

2015.........................................
...
22AGO Convite em forma de cordel para o sarau do FIC (Fórum Independente de Cultura).
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro Brasil da Costa.

domingo, 5 de abril de 2015

Performance | Malamén | SF20*

2015........................................

Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20 Anos


Desde menino sou medroso
mufino e desconfiado
com aquilo que não conheço
já fico encabulado
me falta ação e fala
diante do inesperado

Por pouca coisa já choro
já me escondo dou sumiço
boto logo pra tremer
diante de um rebuliço
se sinto um arrepio
digo logo:-que diabo é isso?

Não gosto de cemitério
em velório num sou chegado
faço logo o sinal da cruz
quando me vejo aperreado
se vejo um lugar antigo
penso logo que é assombrado

Das coisa de outro mundo
não quero que me conte nada
malassombro, besta-fera
Deus me livre, quero nada
pomba-gira, exu-caveira
fulozinha, alma-penada

Meu medo só aumenta
quando chega noite escura
me tranco dentro de casa
me da logo uma amargura
tomo chá, me tremo todo
e o povo diz que é frescura

Mas não é frescura não
esse medo começou bem cedo
quando eu era criança
já vivia morrendo de medo
não ficava em lugar sozinho
gelava logo a ponta dos dedo

Mas isso em mim tem uma origem
uma lógica explicação
começou quando eu dormia
com minha tia do coração
ela antes de dormir
rezava uma oração:

- Deus proteja nossa casa
e a dos vizinho também
Deus proteja nossa família
e a dos outro também
e proteja a mim e meu sobrinho
e livrai-nos do malamem

Aquilo me dava um medo
e um calafrio também
eu cobria a cabeça
pru mode num vê ninguém
e ficava imaginando
que mulesta é malamem?

Deve ser assombração
coisa boa num pode ser
pra tia rezar toda noite
pra ela num aparecer
pra Deus livrar a gente
desse mal acontecer

E assim passei a infância
imaginando o que seria
um bicho, uma alma penada
e se ela aparecia
eu num tinha sossego
enquanto o dia num amanhecia

Até hoje não durmo sem reza
o tanto que me convém
livrai-me de todo mal
dos que vem e os que não vem
mas até hoje num sei
o que mulesta é malamem.

(Angelo Rock) 24/05/2012

No *Sarau 2015.3 do Fórum Independente de Cultura em parceria com a Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense/SEEE que comemorava 20 anos.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Cultura | Sarau do FIC 2015.3/SEEE 20 Anos | PCMS*

2015........................................

Uma parceria entre a SEEE, FIC e Megafone


29MAR Reunião dos vídeos produzidos por ocasião da parceria com a SEEE, quando o FIC realizou o Charau dos 20 Anos. Essa é a terceira parte. Eles já estão disponíveis individualmente, caso queiram ver em sua originalidade.
IMAGENS&EDIÇÃO: e-Brasil Reggaval.

A prata da casa e o Megafone Soluções de Campina


Ata do Sarau do FIC (Fórum Independente de Cultura), Edição 2015.3. Após a última das assinaturas lavraremos esta. Esperança, aos 29 de Março, na Sociedade de Estudos Espíritas/SEEE, por ocasião das comemorações dos 20 anos da instituição. (Assinaturas)

O evento inicia pelas 19h45, quando o cerimonial da SEEE, na pessoa de Allison Raposo explica a dinâmica do Charau, evento artístico regado a chás. Após as boas vindas feitas pelo presidente da instituição, Pedro Paulo da Costa Filho (em versos, seguida de referência à obra de Raul Almeida, cordelista espírita) Evaldo Brasil foi convidado a fazer prece inicial, com seu poema Uma Casa de Esperança e Luz (cordel 49-026).

Angelo Rock canta sua composição Quando Evoluir; Carlos Almeida repete poema dito quando esteve pela primeira vez na casa, A instabilidade das cousas do mundo (Gregório de Matos); Yordan Alcar também canta sua música A Busca, versejando de improviso, em seguida; encerrando a primeira rodada de inscritos, Kaio César recita Ai se sêsse (Zé da Luz), representando o parceiro Megafone Soluções Culturais (CG).

Na segunda rodada dos previamente inscritos, Pedro Paulo apresenta Augusto dos Anjos em Parnaso de Além Túmulo (Espíritos Diversos, por Chico Xavier), recomendando sua leitura; Rau Ferreira fala sobre a iniciativa Fórum Independente de Cultura/FIC e sua Biblioteca Itinerante, e recita Poema em Claro e Escuro (Silvino Olavo); Clêrton Mouro fala sobre a iniciativa Megafone, conta o causo (fato) do italiano vendedor de panelas e canta Quando tu passas por mim (V. Moraes/A. Maria).

Intervalo para os chás, depois da degustação de vários sabores, além dos salgados, Brasil assume o microfone e convida os presentes para a segunda parte, espontânea, onde todos podem se apresentar movidos pela emoção. Embora sem inscrições, registre-se: Se essa rua fosse minha (C49-001, Evaldo Brasil) dá lugar para Malamén e Pensamentos (poema de Angelo Rock e música de Roberto Carlos).

Tomando assento, Carlos Almeida reza Quatro ave Maria bem cheia de graça (Jessier Quirino); convida Brasil e José Fernandes para dois improvisos à porta aberta Veja Margarida (Vital Farias) voz e violão, percussão e violão e flauta, respectivamente e Asa Branca (L. Gonzaga/H. Teixeira) instrumental; Odaildo Taveira conta causos (fatos) curiosos da história de Esperança. Kaio César de posse do celular e Carlos Almeida incorporando Jerimum citam Chico Pedrosa em dois poemas A Briga na Procissão e O Abilolado, de cor, provocando mais uma vez a lembrança de Taveira, com mais causos de Esperança. Encerrando a noite, o registro fotográfico feito pelo Megafone inclui a foto oficial das palestras dominicais da SEEE.

Encerrando o Charau, Pedro Paulo agradece a todos e, em reflexão, aborda a importância do evento e das artes, deixando a casa à disposição das iniciativas presentes. Nada mais havendo a registrar, exceto a divulgação da programação da instituição, a presença do Megafone nas redes sociais (facebook) e o convite para o próximo sarau (2015.4, Um ano de Sarau do FIC) no último sábado de Abril, 25, a princípio na Câmara Municipal, eu Evaldo Brasil, secretário ad hoc lavro a presente ata do Charau dos 20 Anos.

Vídeo | Dobrado 220 | FLMO*

SD........................................... SD Durante apresentação da antiga *Filarmônica 1º de Dezembro, atualmente "Luiz Martins d...