Mostrando postagens com marcador Legislativo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Legislativo. Mostrar todas as postagens

sábado, 18 de julho de 2020

Arquitetura | Câmara Municipal | NCFB*

2020.....................................
...
11JUL A *nova "Casa de Francisco Bezerra da Silva", sendo erguida no encontro dos bairros Nova Esperança com Belo Jardim.
FONTE: Adílio Maia, via Facebook. TRATO: Evaldo Brasil.

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Opinião | Crise de Representatividade | 3EI*

2015........................................
...

Enfim, a corrupção no Brasil começa a ser alvo de punição. Estamos evoluindo. Mas vem de longe a crise de representatividade por esta e por outras razões. *Três episódios ao longo de minha observação dos fatos locais trago para ilustrar.

Primeiro. Quando nossa Câmara Municipal voltou a ter nove vereadores depois de ter 11, por certo período, enquanto meus pares na política e no dia a dia criticavam a mudança em tom de que deveriam ser menos, eu defendia o aumento para 13. Eles argumentavam sob o sinal da crise: nada fazem, comem mole, são apenas intermediários entre o direito do cidadão negado historicamente pelos gestores para se passarem por salvadores da pátria e aprisionarem o eleitor como devedores de um ou mais favores. Eu, pragmaticamente, dizia que 13 aumentaria as chances de ampliar a representatividade e partidos pequenos elegerem representantes por ser o coeficiente eleitoral menor.

Voto vencido. O tempo passa e a lei permite os 13. E nós só elegeríamos um parlamentar no emaranhado das coligações e jogando pelas desregras vigentes, creio. Enquanto isso um ex-filiado se vangloriava de receber um “mensalinho”. Um vereador teve seu apoio na campanha e, ao invés de estabelecer assessorias técnicas para qualificar seu mandato, rateou-as entre seus cabos eleitorais. Nosso parlamentar nem isso fez.

Terceiro. Ontem, um camarada comentava de alguém querendo algo e usando um vereador como escudo. Na impossibilidade de saber quem era, tentamos listar um a um os atuas 13 parlamentares de Esperança nos seguintes termos: a presidenta, o da rádio, o marchante, o professor, o da gráfica, Amazan, o que trabalha na Almeida e Evandro, não nessa ordem e alguns nomes surgiram entre esses oito. E os outros cinco? Massabielly, Baba, o da família de Sandro Sintab... não terminamos a lista por força de outras obrigações.

Nesta terça estarei em Campina Grande por força de um curso. Mas recomendo que quem estiver lendo esse relato faça um esforço para ir à “Casa de Francisco Bezerra da Silva” na reabertura dos trabalhos, neste dia 03. Tentarei estar lá na quinta, dia 05. Afinal, essa crise também é culpa nossa.

Em tempo: ao contrário do que muitos pensam, nas voltas que o mundo dá, vi um deles, também do circuito dos marchantes, e, vendo a foto do 13º... eita... esqueci o filho de Cássia. E olha que praticamente todos eles estão entre meus amigos e conhecidos.

domingo, 22 de dezembro de 2013

Espiritismo em Esperança

Recorte do roteiro da "Confraternização" da Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense


“Jesus na Atualidade”, por Frederico Menezes, em 21/12/13
Registos da Doutrina Espírita em Esperança

A Sociedade de Estudos Espíritas Esperancense/SEEE, através da sua diretoria e de todos os frequentadores da casa, sente-se honrada com a presença de todos vocês nesta ocasião, especialmente com a presença do nosso palestrante, Frederico Menezes, que não mediu esforços para honrar o compromisso com a Doutrina Espírita; para falar sobre o Mestre Jesus.

A Atualidade de Jesus se faz tema mais que oportuno. Mas, antes de passar a palavra ao representante do Presidente da Federação Espírita da Paraíba, Ivanildo Fernandes (vez que Marco Lima ainda não pode chegar) para coordenar os trabalhos da noite, e de Frederico Menezes discorrer sobre o tema, gostaria de informar que estamos prestes a comemorar 20 anos. Informar ainda que Esperança, desde quando ainda Banabuyê, tinha dentre seus habitantes estudiosos da Doutrina Espírita.

Conforme escreve o pesquisador e poeta Rau Ferreira, poucos anos depois de eclodir na França, os ecos da Codificação Espírita chegavam por esta terra. Narra o autor de Banaboé Cariá, pág. 168, que por volta de 1870, Mathias Francisco Fernandes “era um homem culto e recebia dentro das possibilidades as principais publicações que vinham pelos Correios (jornais e mensários). Adepto da Doutrina Espírita, ele assinava a revista espírita “O Reformador”. Realizava em sua própria residência sessões espíritas e convidava pessoas de boa reputação para participarem das reuniões, entre elas o historiador Irineu Joffily e o Cônego José Antunes Brandão. Para disseminar o seu conhecimento, fazia a permuta de livros doutrinários com as cautelas exigidas para a época”.

Ainda segundo Rau Ferreira, em depoimento de Vicente Simão, “um dos primeiros espíritas da cidade foi o comerciante Dogival Belarmino Costa, que inclusive constituíra um centro em sua residência, causando certo alarde na cidade,” nos idos de 1950.

Mais adiante, no terreno onde hoje se encontra a SEEE, ocorreria a abertura do Centro Espirita Kardecista-Cristão Caminho do Senhor, fundado por diversas pessoas, a exemplo de Alice Costa e Waldemar Cavalcante (irmã e cunhado do poeta Silvino Olavo), Emília José da Silva e Pedro Vitório Diniz; além de Dogival Belarmino Costa, Jeová Jesuíno de Lima, Miguel de Souza Marimbondo e Jacy Braga.

Nota apresentada durante o evento

Capas | De quando a Ala-Ursa foi às forras com o Homem-nu | C177*

2014........................................ ... ABR14 Poema *177 no formato Cordel, na temática ambientalista, aproveitando nossa simbólica...