quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Poema | C49-181 Além do susto, a picada | Cordel

2014.........................................

Ônibus da São José tomba na ribanceira

...
SD Registro do ônibus no meio do mato, onde as abelhas deram um segundo susto aos passageiros
FONTE: G1 Paraíba. TRATO: Evaldo Brasil.
.................................................
...
26NOV Uma notícia que, graças a Deus não trágica, me fez voltar ao tempo em que o cordelista fazia o jornal para o não leitores, apresentando os fatos nas feiras e festas populares.
AUTOR&TRATO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Poema | É a lei do menor esforço | Cordel


(De forma muito educada dou as minhas macacadas)

Pequeno resumo das ocorrências na vida, no trabalho e entre amigos, por ocasião do aniversário do Professor João Delfino

Capa do impresso
(Da Lamentação)
Quando eu era prefeito/ A coisa era diferente/ Respeitava todo mundo/ Mas eu era exigente: De forma muito educada/ Dava as minhas macacadas/ No lombo de muita gente!
Acho que perdi moral/ Mando e não obedecem/ Nem uma demão de cal/ Vejam só como padece/ No que eu não sei fazer/ Nem pagando pode ser/ Vejam o que acontece.
(Das Desculpas)
Informática, senhores/ É um tema temerário/ Pane no computador/ Do chefe, o secretário/ No conserto há mais de ano/ E a desculpa do fulano/ É, decerto, obituário!
Inda tem a impressora/ Que está no mesmo pacote/ Todo dia tem cobrança/ E a resposta tem um mote. ̶  A manhã eu lhe entrego/ Mas continua no prego. As desculpa' enche' um pote:
̶ Saio da computação/ Deixo o computador/ Mas entrego o secretário/ Dos tempos de professor/ Passou noites de insônia/ Se o motivo era Vânia/ O culpado era o amor...
...O amor falou mais forte/ Preenchendo uma lacuna/ Quem 'tá sozinho e só/ Solidão não é fortuna/ E o professor carente/ Conquista rapidamente/ O coração da aluna...
...Do casório aqui em tela/ Pra que essa história ande/ Sem querer causar querela/ No amor que se expande/ Sem tirar palavra ou pô-la/ É filha de Inácio Rola/ E a família Rola é grande!
...Graduou-se um 'dentista'/ Sem esquecer de dá lição/ Foi prefeito da cidade/ Trabalhou, fez muita ação/ Hoje 'stá noutro batente/ Tudo que faz é prudente/ Inté na Educação (...)
̶ Psiuuuuu, Silêncio! Olhe a placa na entrada/ Na porta do secretário! (...) Não emplaca, ó coitada,/ Só lá no dicionário faz/ Valer bem no que é capaz! ̶  Ah, turma mal-educada!
“Deixa eu definir Delfino: Ele é delgado no trato! Na luta nunca se amua/ É verdade, isso é fato/ Mas pra num politicar/ Outra rima, vou usar/ Ou deixar no abstrato.
(Dos Flagrantes)
Eis que entro numa sala/ Está um cabra e um cabrita/ Vejo a hora arrumar mala/ Se acaso o sangue agita. ̶  Beije menos, meu rapaz/ Oh, moça, trabalhem mais/ Pra ver se sai bem na fita!
No final de um expediente/ Todo mundo alvoroçado/ Escuto em alto e bom som/ O roteiro de um tricotado. ̶  A porta, estou fechando/ Assim eu estou evitando/ Ver vocês atrapalhados!
Esse povo da cultura/ É um povo muito sabido/ Vai trabalhar numa baia/ Pra cumprir o prometido/ Vive sonhando demais/ De fazer sei que é capaz/ Limitado ao permitido!
Outro dia um afilhado/ Veio trabalhar comigo/ Mal bom dia foi-me dado/ Pensei-lhe um bom castigo... ̶  Deus te abençoe, menino! Quer ouvir o último sino? Atenção no que te digo!
(Do Casal 20)
Outro dia, eu agitado/ A agonia repassando/ Tratei tudo em salteado/ E logo fui levantando/ Pareia do casal 20/ Segurou-me de ouvinte/ E foi logo argumentando:
“Formamos o par perfeito/ Em partes complementares/ Cada qual com seu defeito/ E qualidades salutares/ Quando calma, agitado/ Quando falo, ele calado/ Nos reveses labutares...
“Ele sonha, eu realizo/ Eu sonhando, ele real/ Ele planeja, executo/ Eu tempero, ele sal/ Formamos um belo par/ Casal 20 a trabalhar/ Harmonizando o local.
(Da Espontaneidade)
“Eu amo esse cotonete/ Mas eu num gostava, não/ Só votei nele na enquete/ A pedido de um patrão/ Num falava com ninguém/ Num soltava um vintém/ Nada levava nas mão'...
“Agora é amor presente/ Pra ele hoje eu digo sim/ Voto até pra presidente/ É um bom chefe pra mim/ Dá ordem com alegria/ Boa tarde, dá bom dia! Entende do trinchinchim.
(Retomando Autoridade)
Esse povo é engraçado/ Bate forte, alisa fraco/ Eu estou desmoralizado/ Mas eu confio no taco/ Vou meter a mão pra cima/ Vão aprender fazer rima/ Zé Kaquinho e Seu Zé Caco!
(Epílogo)
“Resumindo este cordel/ De Delfino traço um esboço/ Não pretendo me alongar/ Pra não causar alvoroço/ Cá pra nós, vou me abster/ Só pra ouvi-lo dizer: ̶ É lei do menor esforço!

Produção Coletiva: Cordel comemorativo pela passagem de aniversário do professor João Delfino.
Apresentado por Evaldo Brasil e Carlos Almeida,

Leia o e-Cordel:

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Poema | C49-180 Pelo Menos é Nisso que eu Creio (2) | Cordel

2014........................................

Hospital

...
13NOV Acima, o texto tratado como imagem; abaixo, a imagem da capa virtual
TRATO&TEXTO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.
................................................


13NOV Acima, a imagem da capa virtual; abaixo, link para leitura, folheando virtualmente o cordel
TRATO&TEXTO: Evaldo Pedro da Costa Brasil.

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Esperança-PB - Setor Nordeste


Os mapas das pequenas cidades não mudam a todo instante, mas merecem atualização de tempos em tempos. Anualmente, com a publicação do guia comercial metropolitano, de Fernando Rocha Macambira, somos convidados e patrocinados (levado a locais para ajustes de nomes e desenho) a refazer um mapa que trabalhamos desde o Plano Diretor participativo, na Gestão João Delfino (2005-2008. Assim, estamos mais uma vez trabalhando... Vejam esse setor:

Esperança-PB - Visão central em página dupla


Os mapas das pequenas cidades não mudam a todo instante, mas merecem atualização de tempos em tempos. Anualmente, com a publicação do guia comercial metropolitano, de Fernando Rocha Macambira, somos convidados e patrocinados (levado a locais para ajustes de nomes e desenho) a refazer um mapa que trabalhamos desde o Plano Diretor participativo, na Gestão João Delfino (2005-2008. Assim, estamos mais uma vez trabalhando... Vejam essa visão central:

Esperança-PB - Setor Sudoeste


Os mapas das pequenas cidades não mudam a todo instante, mas merecem atualização de tempos em tempos. Anualmente, com a publicação do guia comercial metropolitano, de Fernando Rocha Macambira, somos convidados e patrocinados (levado a locais para ajustes de nomes e desenho) a refazer um mapa que trabalhamos desde o Plano Diretor participativo, na Gestão João Delfino (2005-2008. Assim, estamos mais uma vez trabalhando... Vejam esse setor:

Capas | Fortuna Crítica de Augusto dos Anjos | GC*

1981........................................ ... SD Trabalho do esperancense *Gemy Cândido, específica, antes da obra dedicada a toda a lite...